Serviço de Leitura de Sábado

Self-Realization Fellowship

CENTRO DO RIO DE JANEIRO

 

 

LEITURAS PARA SERVIÇOS
ENSINAMENTOS DE PARAMAHANSA YOGANANDA

 

 

O PROPÓSITO DA VIDA É ENCONTRAR DEUS
THE PURPOSE OF LIFE IS TO FIND GOD

 

 

 

Volume II/52
Rio de Janeiro, 28 de dezembro de 2019

 

 

AFIRMAÇÃO

Meditarei hoje com mais profundidade do que ontem. E amanhã meditarei com mais profundidade do que hoje.

 (Meditações Metafísicas)

 

 

PASSAGEM DA BÍBLIA – EVANGELHO DE SÃO LUCAS

Não temais, ó pequeno rebanho, porque vosso Pai se agradou em dar-vos o Seu reino.

Vendei o que possuís e dai esmola; fazei para vós outros bolsas que não desgastem, tesouro inextinguível nos céus, onde não chega o ladrão nem a traça não consome. Porque onde está o vosso tesouro, aí também estará o vosso coração.

 (12: 32-34)

 

Comentário da Bíblia por Paramahansa Yogananda

Jesus quis dizer: “Não tenha receio, pequeno rebanho de devotos, pois, por sua devoção, o Pai ficará contente em lhe dar o reino da Onipresença, que lhe pertence, porque você é feito à Sua imagem.”

“Não se concentre em carregar a riqueza material em embalagens que apodrecem e se decompõem com o uso; carregue com você o indestrutível receptáculo da intuição, desenvolvida com a meditação profunda. Armazene tesouros de sabedoria, de bem-aventurança sempre nova e de consciência da Onipresença. Os tesouros celestiais, obtidos com a meditação, nunca falharão, pois não podem ser roubados pela ladra da morte, nem destruídos pelas traças do tempo. As pessoas mundanas se prendem a prazeres materiais incertos, mas você deve concentrar o coração nos prazeres eternos da realização divina, já adquiridos.”

Com essas palavras, Jesus ressalta que os filhos pródigos de Deus devem se lembrar da imagem divina em si mesmos e, assim, merecer a emancipação espiritual. Ninguém pode obter de Deus o reino espiritual, seguindo apenas a lei superior, pois o Pai Celestial Se reserva o direito de dar salvação quando achar que é apropriado. Também é bom lembrar que Deus já fez o homem à Sua imagem; portanto, o ser humano está destinado a recuperar sua divindade, embora esteja profundamente soterrado sob os escombros de muitas encarnações ilusórias. Tem sido uma grande alegria para Deus imprimir Sua imagem perfeita em todos os filhos humanos. Só quando estes rejeitam a identificação com a natureza humana, fazendo aflorar a imagem divina perfeita, só então o Pai Celestial tem o prazer de recebê-los de volta, em Seu lar de imortalidade.

 

PASSAGEM DO BHAGAVAD GITA

(Esta passagem do Bhagavad Gita, a grande escritura hindu, ressalta que se deve procurar o Tesouro Divino – Deus)

Eu te falarei do que deve ser conhecido, pois tal conhecimento conduz à imortalidade. Ouve falar do Espírito Supremo sem começo – Aquele que não pode ser chamado de existente, nem inexistente.

Ele vive no mundo, englobando tudo – Suas mãos e pés estão em toda parte; Seus olhos e ouvidos, Suas bocas e mãos, estão presentes em todos os lados. Reluz em todas as faculdades dos sentidos, entretanto transcende-os, é desprendido da criação e, no entanto, é o Apoio de todos; está livre das gunas (modos da Natureza), porém é seu Apreciador.

Está em todas as criaturas, e fora delas; é inerente ao animado e ao inanimado; perto está, e longe; imperceptível por Sua sutileza, Ele, o Indivisível, aparece como incontáveis seres. Mantém e destrói (as formas) e depois (as) cria novamente. Luz de Todas as Luzes, além das trevas: sendo o próprio Conhecimento, o Objetivo de todo aprendizado, está sediado no coração de todos.

(XIII:13-18)

 

Comentário do Gita por Paramahansa Yogananda

O Espírito não-manifestado e transcendente, além da criação, não tem causa nem atributos, e está isento de classificação. Assim, não é existente nem inexistente, nem se pode classificá-lo em qualquer outra categoria.

Entretanto, os parágrafos seguintes descrevem Deus como imanente na criação: é a Inteligência que anima os mundos fenomenais. Em todos os seres humanos, é Ele quem trabalha por meio de suas mãos, caminha em seus pés, vê e ouve com seus olhos e ouvidos, come com suas bocas e, em todos os rostos, contempla a Si mesmo. Com dedos vibratórios invisíveis, mantém em equilíbrio perfeito os universos causais, astrais e físicos.

O Senhor não é uma Pessoa com órgãos dos sentidos, e sim a própria Consciência: portanto, tem ciência dos pensamentos e percepções sensoriais de todos os seres. Jesus se referiu a essa consciência total quando disse: “Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá ao chão sem o consentimento de vosso Pai.”[1]

O Espírito, sutil e invisível, está em tudo, assim parecendo, ao ignorante, não estar em parte alguma. Longe dos que vivem na ilusão, o abençoado Senhor está perto e é querido somente ao coração de Seu devoto.

 

 

* * *

 

 

HISTÓRIA QUE MOSTRA COMO DEUS CUIDA DE QUEM O BUSCA
Contada por Paramahansa Yogananda

“Reverenda Mãe, fui batizado na infância por seu esposo-profeta. Ele foi o guru de meus pais e de meu próprio guru, Sri Yukteswarji. Pode conceder-me, por isso, o privilégio de ouvir alguns episódios de sua vida sagrada?”

Eu falava com Srimati Kashi Moni, companheira de Lahiri Mahasaya.

“Muitos anos decorreram antes que eu percebesse a estatura divina de meu marido”, começou ela. “Certa noite, exatamente neste quarto, tive um vívido sonho. Anjos gloriosos flutuavam com graça inimaginável acima de mim. Tão realista era a visão que despertei naquele instante; estranhamente, o quarto estava envolto em luz deslumbrante.

Meu marido, na postura de lótus, levitava no centro do quarto, rodeado de anjos. Com suplicante dignidade, eles o adoravam com as mãos postas. Grandemente surpresa, acreditei ainda estar sonhando.”

“Mulher”, disse Lahiri Mahasaya, “você não está sonhando. Renuncie a seu sono para sempre.” Quando ele lentamente desceu até o chão, eu me prostrei a seus pés.

“Mestre”, exclamei, “reverencio-o várias vezes! Pode perdoar-me por tê-lo considerado meu marido? Morro de vergonha ao compreender que permaneci adormecida na ignorância, ao lado de quem está divinamente desperto. Desta noite em diante, já não o considero meu esposo e, sim, meu guru. Aceita minha insignificante pessoa como sua discípula?”

O mestre tocou-me com delicadeza.

“Alma sagrada, levante-se. Está aceita.” Meu guru me perguntou se queria receber a iniciação em Kriya Yoga. Daquela noite em diante, Lahiri Mahasaya nunca mais dormiu em meu quarto. E também nunca mais voltou a dormir. Permaneceu na sala da frente, no andar térreo, em companhia de seus discípulos, dia e noite.

Alguns meses depois de minha iniciação, comecei a me sentir abandonada e esquecida. Certa manhã, Lahiri Mahasaya entrou neste quarto para buscar um objeto; rapidamente eu o segui. Dominada pela ilusão, dirigi-lhe críticas severas:

“Você passa todo o tempo com seus discípulos. E suas responsabilidades para com mulher e filhos? Lamento que não se interesse em dar mais dinheiro à família.”

O mestre olhou-me por um momento e então – desapareceu! Surpresa e amedrontada, ouvi uma voz ressoar, vinda de todos os cantos do quarto:

“Não vê que tudo isso é nada? Como poderia um nada como eu produzir riquezas para você?”

“Guruji”, exclamei. “Imploro perdão um milhão de vezes! Meus olhos pecadores já não o podem ver; por favor, apareça em sua forma sagrada.

“Estou aqui.” A resposta veio do espaço acima de mim. Olhei para o alto e vi o mestre materializar-se no ar, sua cabeça tocando o teto. Seus olhos eram como duas chamas ofuscantes. Fora de mim, aterrorizada, arrojei-me soluçante a seus pés, depois que ele silenciosamente desceu ao chão.

“Mulher” disse-me. “Procure a riqueza divina, não o vil ouropel da terra. Após adquirir o tesouro interior, descobrirá que as provisões exteriores sempre aparecerão”. Acrescentou: “Um de meus filhos espirituais cuidará de você.”

“As palavras de meu guru naturalmente se cumpriram; um discípulo seu realmente deixou uma soma considerável para nossa família.”

 

* * *

 

 

A SEMPRE CRESCENTE BEM-AVENTURANÇA DA MEDITAÇÃO

Hoje buscar-Te-ei, ó Pai, como a sempre crescente bem-aventurança da meditação. Eu Te sentirei como alegria ilimitada que pulsa em meu coração. Ao encontrar-Te, encontrarei por Teu intermédio, todas as coisas que almejo.

Ensina-me a achar Tua presença no altar da paz constante e na alegria que surge da meditação profunda.

Abençoa-me, para que eu possa encontrar-Te no templo de todo pensamento e atividade. Ao encontrar-Te dentro de mim, eu Te encontrarei fora, em todas as pessoas e circunstâncias.

(Meditações Metafísicas)

 

* * *

 

O PROPÓSITO DA VIDA É ENCONTRAR DEUS
Paramahansa Yogananda

(Trechos de uma palestra realizada em 1944)

Eu trabalho apenas para Deus. Para mim, a Terra não tem ilusões, pois vejo tudo através delas. Você também deveria perceber que estamos visitando este planeta por um curto período; apenas para aprender as lições necessárias e para ajudar os que cruzam o nosso caminho. Você não sabe a razão de ter recebido determinado papel aqui; até aprender o que Deus espera de você, de que adianta criar desejos pessoais? Seu único desejo deve ser fazer a vontade do Senhor, vivendo e trabalhando para Ele.

Estamos aqui hoje; amanhã já teremos partido; nada além de simples sombras num sonho cósmico. Por trás da irrealidade das imagens fugazes, está a imortalidade do Espírito. Enquanto não estivermos ancorados no Divino, a vida terrena sempre parecerá fútil e caótica.

É por isso que sempre digo que estou aqui para dar testemunho da suprema importância do Espírito. Não se concentre em objetivos mundanos efêmeros e apegos humanos. Esse tipo de fanatismo afasta a mente de Deus, e da consciência da eternidade do Ser humano no Criador.

Você está aqui pela vontade divina, porém recebeu liberdade para viver como quiser. Deve aprender a obedecer à vontade do Todo-poderoso. É assim que tento ser. Todas as manhãs, peço a Ele que diga o que deseja que eu faça; então, eu O vejo trabalhando por intermédio de meu cérebro e de minhas mãos, e tudo sai como Ele quer.

É nesse Poder que você deve confiar, a Força em que pode encontrar orientação, felicidade, força e liberdade. Esse é o Poder que lhe dará a emancipação total.

Nenhum outro dever é importante, se afastar os desejos e pensamentos de seu dever para com Deus. Tudo o mais é ilusão. Para entender essa verdade, tive que remover todas as alucinações mundanas de meu cérebro, na meditação e na companhia dos grandes mestres. Quero incutir isto em seu coração: você não terá nenhuma evolução espiritual, enquanto não perceber que Deus é mais importante do que qualquer outra coisa, e enquanto não passar a vida tentando agradá-Lo.

A verdadeira sabedoria é fazer a vontade divina e ser útil de forma direta, trazendo outras pessoas de volta a Ele, não é mesmo? Minha maior alegria é lembrar a todos da importância e necessidade de voltar para Casa. A Terra é um lugar estranho; não estamos em nosso lar. Em instantes, você poderá ser obrigado a deixar o mundo e terá de cancelar todos os compromissos. Então, para que priorizar qualquer outra atividade, impedindo-o de ter tempo para Deus? É uma insensatez. Por causa de maya, a rede de ilusão cósmica que é jogada sobre nós, damos importância a tudo, menos a Deus.

Jesus disse: “Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros e não seja todo o teu corpo lançado no inferno.” [2]

Ele falava metaforicamente, e não literalmente; nenhuma ofensa contra Deus pode vir de qualquer parte do corpo, se a mente não estiver, antes disso, enredada em desejos errados. Cristo quis dizer que nada na vida tem valor, se ignoramos Deus. Quando isso acontece, a vida se torna um “inferno” ou um ninho de vespas, cheio de problemas. Não há segurança nisso, pois nunca se sabe de que lado podem vir as dificuldades.

Um homem com câncer está no hospital, e você pode dizer: “Bem, mas é outra pessoa e não eu.” Entretanto, eu já me coloquei, mentalmente, em corpos enfermos, e conheço o desespero dessas pessoas. Enquanto você é forte e sadio, para que gastar o tempo em tolices? Deus entende tudo; Ele sabe que nos mandou para um lugar terrível e lamenta, do fundo do coração, quando nos vê sofrendo. Nada fere mais a Deus do que nos ver rastejar por causa da ilusão de maya. Ele quer que voltemos para Casa.

Os anjos se regozijam quando voltamos ao Lar

Há uma grande comemoração, entre os anjos, cada vez que um ser que faz o caminho de volta para Deus. Eles realmente aparecem e recebem, com grande alegria, a alma que retorna.

Não há volta para Casa se você tecer, ao seu redor, ciladas de desejos mundanos. Você veio para desempenhar seu papel no palco do tempo, para cumprir a parte que lhe foi designada no drama divino. Entretanto, a parte essencial é que você pense em Deus e faça a Sua vontade; nada mais. Tudo que não coloque Deus em primeiro lugar é ilusão. As escrituras hindus dizem: “Assim que sentir que quer Deus, mude imediatamente de vida e mergulhe Nele.”

Cada alma deve encontrar sozinha o caminho de volta. Só você é responsável por seus erros e hábitos. Quando encontrar seu verdadeiro eu na alma, estará livre. Mas, enquanto não estiver livre e houver perigo, terá de voltar e resgatar todos os desejos insatisfeitos. O corpo é mortal, mas a alma sobrevive ao corpo. Se você morrer desejando possuir um Rolls-Royce, terá de voltar para obtê-lo. Será impossível consegui-lo no céu, pois lá não se usam carros.

Embora a força dos desejos seja grande, o poder da Vontade Divina é maior. Essa Vontade está em você, e trabalhará por seu intermédio, se você permitir; e se não deixar que os desejos teçam redes de encarnações ao seu redor.

Busque Deus enquanto é jovem e forte porque, quando estiver velho e doente, não terá condições de procurá-Lo. Quando a maioria das pessoas começa a compreender o verdadeiro sentido da vida, o corpo já está enfraquecendo, e elas têm de passar o tempo todo cuidando da frágil máquina física, em vez de insistir na procura da Realidade.

O único propósito da vida é encontrar Deus. Se você é solteiro, procure-O imediatamente; se é casado, marido e mulher devem procurá-Lo juntos. Porém, se não for casado, obedeça ao mandamento de Cristo: “Buscai primeiro o reino de Deus.”[3] Então, depois que conhecer o Criador, Ele lhe dirá o que fazer. Mesmo porque você não sabe que destino o espera no casamento! As histórias trágicas que me chegam aos ouvidos são inacreditáveis! Casos terríveis de incompatibilidade humana. As pessoas deveriam aprender, desde a juventude, a controlar suas emoções.

Acho que ninguém devia casar, antes de aprender a controlar seus impulsos. Enquanto não for emocionalmente equilibrada, a pessoa não estará apta a formar uma família. A melhor coisa é ter autocontrole; então, se você quiser casar, a pessoa certa será magneticamente atraída para sua vida.

A ignorância é como um forte veneno no organismo. Por causa dela, não percebemos nossa verdadeira natureza, feita à imagem de Deus. Antes de mais nada, descubra, por meio da oração contínua, o que o Senhor quer que você faça. Não existe nada mais grandioso do que obedecer à vontade divina. São os desejos que o escravizam, quando você pensa “quero isso” ou “quero aquilo”. Não siga o que o ego, seu inimigo, ditar; em vez disso, procure fazer a vontade de seu único Amigo, o Pai Celestial.

Enquanto durar a ignorância, você não poderá dizer quantas encarnações de sofrimento ainda o esperam. Elimine a ignorância com a meditação. Quanto mais você meditar, mais completamente “cauterizará” os efeitos nocivos das bactérias mentais que o afetam há séculos. Por exemplo: há pessoas que se deixam levar pela raiva, e não compreendem que têm cultivado este hábito há muitas vidas. Já outras são escravas dos instintos sexuais, que resultam dos maus hábitos de muitas encarnações. É melhor nos livrarmos agora de todos os maus hábitos. “Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus e daí jamais sairá (não reencarnará mais).”[4]

Junto comigo, diga ao Senhor, todos os dias: “Estou trabalhando para Ti. Estou pronto para partir na hora em que quiseres me levar. Sou Teu filho.” Deus lhe dará a mesma liberdade que me deu. Cada vez trabalho mais, porém nunca me sinto sobrecarregado, porque faço tudo para Ele. Eu O amo. É por isso que o karma da ignorância foi destruído em mim. Enquanto houver um irmão chorando no caminho, voltarei para enxugar suas lágrimas. Por que me contentaria com as bênçãos do céu, enquanto os outros sofrem?

Mude sua vida. Comungue com Ele todas as noites; fale com Ele; ore com sinceridade para Deus. Deixe de lado as orações que fazia distraidamente. Diga: “Senhor, sei que estás aqui. Tens que falar comigo. Sai da gruta do silêncio.” Quando escrevi a canção “Minha Alma Clama por Ti” (Cantos Cósmicos) vi uma forma maravilhosa da Mãe Divina sair do céu. É por isso que escrevi: “Vem do silencioso céu, vem do vale das montanhas, vem do fundo de minha alma, da minha gruta de silêncio.” Eu via a Mãe Cósmica em toda parte. Rezei e adorei-A; Ela me abençoou e conversou comigo.

O maior romance é com o Infinito. Você não faz ideia como a vida pode ser bela. Quando, de repente, você descobre que Deus está em qualquer lugar, fala com você e lhe dá orientação, começa o romance do amor divino.

[1] Mateus 10:29

[2] Mateus 5:29

[3] Mateus 6:33

[4] Apocalipse 3:12

 

* * * * * *

Trechos da Bíblia: Versão de João Ferreira de Almeida
Trechos da Autobiografia de um Iogue: Tradução oficial                    Rio de Janeiro – Cópia 2004/05/08\11/14/17

 

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
O material Self-Realization Fellowship Readings (Leituras para serviços da Self-Realization Fellowship) foi selecionado de publicações da SRF, com reserva de direitos autorais da Self-Realization Fellowship. Este material não pode ser traduzido para nenhum outro idioma, reproduzido sob qualquer forma ou distribuído, sem autorização da Self-Realization Fellowship, 3880 San Rafael Avenue, Los Angeles, Califórnia 90065, EUA.

Observação: esta é uma tradução não-oficial. Não foi revista nem aprovada pela Sede Central.