Serviço de Leitura de Sábado

Self-Realization Fellowship

CENTRO DO RIO DE JANEIRO

 

 

LEITURAS PARA SERVIÇOS
ENSINAMENTOS DE PARAMAHANSA YOGANANDA

 

COMO ELIMINAR DO “RÁDIO MENTAL”A ESTÁTICA DO MEDO
ELIMINATING THE STATIC OF FEAR FROM THE MIND RADIO

 

 

Volume III/21

Rio de Janeiro, 13 de junho de 2020

 

 

AFIRMAÇÃO

Ó Pai Celestial, por trás da onda de minha consciência está o mar da consciência cósmica. E, sob as ondulações de minha mente, está o apoio do oceano de Tua imensidão.

(Meditações Metafísicas)

 

PASSAGEM DA BÍBLIA – EVANGELHO DE SÃO LUCAS

A seguir, dirigiu-se Jesus a seus discípulos, dizendo:

Por isso eu vos advirto: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Porque a vida é mais do que o alimento, e o corpo mais do que as vestes.

Observai os corvos, os quais não semeiam nem ceifam, não têm despensa nem celeiros; todavia Deus os sustenta. Quanto mais valeis do que as aves? Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura?

Se, portanto, nada podeis fazer quanto às coisas mínimas, por que andais ansiosos pelas outras?

Observai os lírios; eles não fiam nem tecem. Eu contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda sua glória, se vestiu como qualquer deles.

Ora, se Deus veste assim a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais tratando-se de vós, homens de pequena fé.

Não andeis, pois, a indagar o que haveis de comer ou beber, e não vos entregueis a inquietações.

Porque os gentios de todo mundo é que procuram essas coisas; mas vosso Pai sabe que necessitais delas.

Buscai, antes de tudo, o reino de Deus, e essas coisas vos serão acrescentadas.

 (12:22-31)

 

Comentário da Bíblia por Paramahansa Yogananda

Jesus quis dizer: não se preocupe, o tempo inteiro, com o tipo de alimento que comerá, nem com o estilo de roupa que vestirá. É a Vida Eterna, e não apenas o alimento, que sustenta a vida humana. É preciso entender isso. E o corpo foi feito para expressar a sabedoria da alma, e não apenas para ser enfeitado com vestimentas.

Observe os corvos – eles não complicam a vida com desejos inúteis, nem com avidez por riquezas ilimitadas; não possuem casa, celeiro nem dinheiro no banco e, no entanto, Deus os alimenta. Você – que é mais importante do que os corvos – também receberá os cuidados divinos, se aprender a ter a fé absoluta de que Ele está por trás de sua vida, sustentando-a e mantendo-a.

Se você não consegue acrescentar nem meio metro à sua altura, com todas as lutas e esforços, para que se preocupar com o corpo, que é mantido diretamente por Deus e pela abundância da natureza e, indiretamente, pelos esforços físicos que você faz e por sua habilidade em ganhar a vida?

Observe a beleza e o perfume dos lírios do campo. Eles se sustentam sem salário e sem ter negócio próprio! Salomão, com todos os poderes terrenos e com toda a riqueza de suas vestes, não conseguiu ser tão gracioso e divino quanto o lírio, cultivado por Deus. O Criador tem poder de vida e morte sobre todas as coisas, grandes e pequenas. Ele vestirá você, que é feito à Sua imagem e que, no entanto, tem tão pouca fé nos poderes imortais que possui, como descendente direto de Deus. Não passe o tempo todo cuidando do corpo e tenha certeza de que o Pai, criador da vida e dos alimentos para mantê-la, não esquecerá de sustentar a sua vida.

 

PASSAGEM DO BHAGAVAD-GITA

Disse o Abençoado Senhor: a coragem é uma das qualidades que fazem a riqueza de uma pessoa de natureza divina.

 (XVI:1)

 

Comentário do Gita por Paramahansa Yogananda

O devoto sábio deve ser cuidadoso, e não medroso. Deve cultivar um espírito de coragem, sem se expor precipitadamente a condições que possam suscitar apreensão.

Se uma pessoa adoece, deve tentar, por todos os meios, livrar-se da doença. E mesmo que os médicos digam que não há esperança, deve continuar tranquila, pois o medo faz com que feche os olhos para a infalível Presença Divina. Em vez de se deixar dominar pela ansiedade, deve afirmar: “Estou sempre a salvo, na fortaleza de Teus amorosos cuidados.” Um devoto corajoso, que esteja morrendo de uma doença incurável, concentra-se no Senhor e se prepara para a libertação na próxima vida. Uma pessoa que morre aterrorizada atrai, em seu novo nascimento, calamidades semelhantes às que o acometeram na última encarnação. Todos deveriam compreender que a consciência da alma pode triunfar sobre todos os males externos.

Quando os medos subconscientes invadem a mente sem cessar, apesar de uma forte resistência mental, o devoto deve desviar a atenção para pensamentos de coragem. Melhor ainda, deve entregar-se completamente às mãos confiáveis de Deus. Para estar apto à Autorrealização, é preciso ser corajoso.

 

* * *

 

A PROVISÃO DO TESOURO DIVINO

Kashi Moni foi esposa de Lahiri Mahasaya, mestre iluminado e um dos gurus da Self-Realization Fellowship. Passou a ser discípula de seu marido-guru já na meia idade. Na Autobiografia de um Yogue, Paramahansa Yogananda narra, com as próprias palavras de Kashi Moni, o seguinte incidente na vida familiar de Lahiri.

“Alguns meses depois de minha iniciação, comecei a sentir-me abandonada e esquecida. Certa manhã, Lahiri Mahasaya entrou neste quarto para buscar um objeto; rapidamente, eu o segui. Dominada pela ilusão, dirigi-lhe críticas severas:

– Você passa todo o tempo com seus discípulos. E suas responsabilidades para com mulher e filhos? Lamento que não se interesse em dar mais dinheiro à família.

O mestre olhou-me por um momento e então – desapareceu! Surpresa e amedrontada, ouvi uma voz ressoar, vinda de todos os cantos do quarto:

– Não vê que tudo é nada? Como poderia um nada como eu produzir riquezas para você?

– Guruji – exclamei – imploro perdão um milhão de vezes! Meus olhos pecadores já não o podem ver; por favor, apareça em sua forma sagrada.

– Estou aqui. – A resposta veio do espaço acima de mim. Olhei para o alto e vi o mestre materializar-se no ar, sua cabeça tocando o teto. Seus olhos eram como chamas ofuscantes. Fora de mim, aterrorizada, arrojei-me soluçante a seus pés, depois que ele silenciosamente desceu ao chão.

– Mulher – disse-me – procure a riqueza divina, não o vil ouropel da terra. Após adquirir o tesouro interior, descobrirá que as provisões exteriores sempre aparecerão. – Acrescentou: – Um de meus filhos espirituais cuidará de você.

As palavras de meu guru naturalmente se cumpriram; um discípulo seu realmente deixou uma soma considerável para nossa família.”

 

* * *

 

TU SEMPRE ME OBSERVAS

Ó Desperto Vigilante, que tudo vês! Tu me observas através dos olhos do sol constante e da lua inconstante. Com olhar onipresente, Tu me vigias pelas miríades de poros do espaço e pelo cintilar das estrelas, que a noite despertou.

Com o toque da brisa errante, Tu me acaricias. Nos pensamentos de amor que dirijo a Ti e a Teus filhos, fazes jorrar sobre mim a chuva silenciosa e suave de Teu afeto.

(Sussurros da Eternidade)

 

* * *

 

ELIMINANDO A ESTÁTICA DO MEDO DO “RÁDIO MENTAL”
Paramahansa Yogananda

Trechos de uma palestra dirigida a estudantes da Self-Realization Fellowship em 16 de outubro de 1938, na sede central da organização em Los Angeles.

Muitas vezes, quando você tenta sintonizar uma estação de rádio, ocorre a interferência da estática, atrapalhando o programa que deseja ouvir. Da mesma forma, quando procura realizar alguma transformação pessoal no coração, a “estática” atrapalha seu progresso. A “estática” são seus maus hábitos. E um dos piores hábitos é o medo.

O medo pode ser construtivo e destrutivo. O medo construtivo é bom, por exemplo, quando você diz: “meu marido não vai gostar se eu fizer isso; portanto, não farei.” O medo carinhoso e o medo escravizante são diferentes. Estou falando do medo amoroso, que nos torna cautelosos, evitando ferir alguém sem necessidade. O medo escravizante paralisa a vontade. Pessoas da mesma família só deveriam ter o medo carinhoso, que não tem receio de dizer a verdade. Cumprir os deveres ou sacrificar desejos pessoais por amor a alguém é muito melhor do que fazê-lo por medo. E, se você evita infringir as leis divinas, que seja por amor a Deus, e não por medo do castigo.

O medo não entra no coração tranquilo

O medo origina-se no coração (a sede oculta do sentimento intuitivo, ou chitta[1]). Se, alguma vez, você se sentir dominado pelo temor a algum acidente ou doença, deve inspirar profundamente, várias vezes, relaxando a cada expiração. Isso normalizará a circulação. Se estiver com o coração realmente tranquilo, não sentirá medo algum.

A ansiedade surge no coração por causa da consciência de dor; portanto, o medo está ligado a alguma experiência anterior – pode ser que, um dia, você tenha quebrado a perna, aprendendo a temer que a experiência se repita. Se ficar pensando no medo, deixará a vontade e os nervos paralisados e, logicamente, poderá cair e quebrar a perna de novo. Além do mais, quando o coração fica paralisado pela dor, há uma queda na vitalidade, e os germes da doença têm a chance de invadir o corpo.

Portanto, livre-se do medo. Quem tem medo de tuberculose deve acabar com isso, para não atrair a condição indesejada. Sempre é melhor colocar as pessoas doentes em ambientes agradáveis, no meio de pessoas fortes.

É difícil encontrar alguém que não tenha medo de doença. O melhor é demonstrar um receio cauteloso. Você pode pensar: “Não comerei este bolo, porque não é bom para mim.” Esse tipo de preocupação está certo. A apreensão irracional, porém, é uma das causas de doenças. Se a ansiedade for mais forte do que sua vontade, você pode criar exatamente o que está temendo. O medo foi dado ao homem como um mecanismo de advertência; para poupá-lo da dor, e não para ser nutrido e exagerado. A complacência com o medo paralisa qualquer esforço para afastar a dificuldade. É, em si, uma forma de sofrimento: é a tendência a criar a doença que você está ansioso por evitar. Se estiver sempre com receio de pegar um resfriado, ficará mais suscetível a ele, por mais que tente evitá-lo.

É bom ser cuidadoso, mas não medroso. De vez em quando, é melhor fazer uma dieta purificadora, para eliminar qualquer condição doentia que possa estar presente no organismo. O medo da doença precipita a doença. Primeiro, elimine a causa; depois, fique completamente tranquilo. Existem tantos germes, em todos os lugares que, se você começar a temê-los, será incapaz de apreciar a vida. Mesmo com todos os cuidados de higiene, se você observasse a sua casa através de um microscópio, perderia completamente a vontade de comer!

Seja qual for o seu medo, não pense nele: entregue-o a Deus. Tenha fé no Criador. Não paralise o sistema nervoso com medo, pois este é o verdadeiro germe de todas as doenças. E também não conviva muito com pessoas que sempre falam de doenças e fraquezas. As pessoas que trabalham em hospitais raramente adoecem, por causa da atitude confiante que têm: são vitalizadas pela própria energia e por pensamentos saudáveis.

O pensamento tem grande poder. Por isso, é melhor nunca dizer quantos anos se tem; quando você diz, os outros vêem a idade. O pensamento de idade cria apreensão e, assim, você se desvitaliza. Portanto, mantenha sua idade em segredo. Diga a Deus: “Sou imortal. Sou abençoado com o privilégio da boa saúde, e Te agradeço por isso.”

Técnicas para não sintonizar com o medo

De que adianta sofrer agora, se a doença ainda não chegou? Pensando nela, você a atrai. A maior parte de nossos males provêm do medo, e muito do que sofremos deve-se simplesmente à preocupação. Se você afastar o medo, ficará imediatamente livre; a cura será instantânea.

Todas as noites, antes de dormir, afirme: “O Pai Celestial está comigo; estou protegido.” Mentalmente, envolva-se no Espírito Divino e na energia cósmica, pensando: “Todo germe que me atacar será eletrocutado.” Cante “Om” três vezes, ou a palavra “Deus”. Isso o protegerá; você sentirá a maravilhosa proteção divina.

Não cultive o medo: é a única maneira de ter saúde. Se você comungar com Deus, a verdade divina fluirá em você, fazendo-o saber que a alma é imperecível.

Sempre que tiver medo, coloque a mão sobre o coração, junto à pele, e friccione da esquerda para a direita, dizendo: “Pai, sou livre. Elimina o medo do rádio de meu coração.” Assim como você consegue eliminar a estática do rádio normal, sintonizando-o, continue friccionando o coração da esquerda para a direita, com a concentração fixa no pensamento de eliminar o medo. O medo irá embora e você perceberá a alegria de Deus.

O contato com Deus extingue o medo

O temor está sempre perseguindo você. Só o contato com Deus extingue o medo, nada mais. Para que esperar? Por meio da Kriya Yoga, você pode comungar com Ele. A Índia pode lhe dar algo que nenhuma outra nação jamais lhe deu. Devo tudo a meu instrutor, Sri Yukteswar, que foi um mestre em todos os sentidos. Foi graças ao que me ensinou que tive êxito na missão no Ocidente. Ele dizia: “Quando fizer alguma coisa, tente fazê-la de um modo que ninguém tenha feito antes.” Se você se lembrar disso, será bem-sucedido. A maioria das pessoas apenas imita as outras; você deve ser original e fazer tudo bem feito. Quando está em sintonia com Deus, a natureza inteira comunga conscientemente com você.

Em geral, pensamos primeiro em nós mesmos: no entanto, devemos sempre incluir os outros em nossa felicidade. Quando fazemos isso motivados pela generosidade do coração, difundimos o espírito de consideração pelo próximo. Se todos agirem assim, numa comunidade de mil pessoas, terão novecentos e noventa e nove amigos. E se todos, numa comunidade de mil pessoas, agirem com hostilidade, terão novecentos e noventa e nove inimigos.

Conquistar os outros com o poder do amor é o mais elevado modo de viver. Tente sempre considerar os outros em primeiro lugar, e terá o mundo a seus pés. Essa foi a grandeza de Jesus, que viveu e morreu por todos. Homens de grandes posses, que vivem apenas para si mesmos, logo são esquecidos, mas os que vivem inteiramente para os outros são lembrados para sempre. O Rei dos Reis não possuía trono material, mas está entronizado, há vinte séculos, no coração de milhões de pessoas. É o melhor trono que se pode ter.

Um simples pensamento pode levar à redenção

Ao chegar ao mundo, você chorou, enquanto todos se alegravam. Enquanto viver, trabalhe e sirva de modo que, ao chegar a hora de deixar o mundo, você sorria, enquanto os outros chorem. Mantenha isso em mente e sempre se lembrará de pensar nos outros, em vez de pensar em si mesmo antes.

Como poderia conhecer o amor humano, se o Criador não o desse a você? E se Deus é tão bondoso e amoroso, deve ser o objeto de sua busca. Ele não quer se impor, mas o misterioso funcionamento do corpo humano, a inteligência que o Criador nos deu, e todas as outras maravilhas da vida, deveriam ser estímulos suficientes para você tomar a decisão de encontrar Deus. Todos os seres humanos seriam redimidos, se tentassem buscá-Lo. Você também deve tentar.

Quando comecei a trilhar este caminho, minha vida, a princípio, era caótica. Mas, à medida que continuei tentando, as coisas começaram a se resolver maravilhosamente. Tudo que aconteceu me mostrou que Deus existe e que pode ser conhecido nesta vida. Quando você O encontra, que segurança e coragem adquire! A partir de então, o resto não importa, e você não tem mais medo de nada.

[1] Pronuncie-se “chittá”

* * * * * *

Trechos da Bíblia: Versão de João Ferreira de Almeida
Trechos da Autobiografia de um Iogue: Tradução oficial                    Rio de Janeiro – Cópia 2004/05/08\11/14/17

 

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
O material Self-Realization Fellowship Readings (Leituras para serviços da Self-Realization Fellowship) foi selecionado de publicações da SRF, com reserva de direitos autorais da Self-Realization Fellowship. Este material não pode ser traduzido para nenhum outro idioma, reproduzido sob qualquer forma ou distribuído, sem autorização da Self-Realization Fellowship, 3880 San Rafael Avenue, Los Angeles, Califórnia 90065, EUA.

Observação: esta é uma tradução não-oficial. Não foi revista nem aprovada pela Sede Central.